Notícias : Cuidado com a explosão de carrapatos, aqui estão quatro coisas muito importantes a ter em atenção neste verão.

Cuidado com a explosão de carrapatos, aqui estão quatro coisas muito importantes a ter em atenção neste verão.

Tenha muito cuidado.

Publicado por Vamos lá Portugal em Notícias
Partilhar no Facebook
61 61 Partilhas

Cuidado com a explosão de carrapatos, aqui estão quatro coisas muito importantes a ter em atenção neste verão.

O verão está a chegar e não podemos esperar para aproveitá-lo, mas também envolve alguns riscos, incluindo queimaduras solares, mas também os carrapatos malditos.

É importante reparar que os carrapatos podem ser muito pequenos, mas podem ser um grande problema de saúde para aqueles que podem estar em risco.

Algumas doenças de carrapatos que podem afetar os seres humanos incluem anaplasmose, que pode causar febre, dor de cabeça, dores musculares, tosse e, por vezes, erupções cutâneas. Geralmente, esses sintomas podem aparecer duas semanas após serem atacados por um ou mais carrapatos.

Todos sabemos sobre a doença de Lyme, que pode ter consequências muito graves, incluindo artrite com inchaço das articulações significativas, paralisia facial, batimentos cardíacos irregulares, inflamação do cérebro ou da medula espinhal.

Outras doenças relacionadas ao carrapato incluem Febre Maculosa (RMSF), babesiose e tularemia.

Aqui estão quatro dicas que podem evitar que fique a saber de mais sobre as doenças que acabamos de apresentar:

1. Cubra-se bem

Os carrapatos são geralmente encontrados em áreas onde a relva é muito alta. Evite frequentar essas áreas se o seu corpo não estiver suficientemente coberto com roupa. Idealmente, escolha roupas claras para que possa identificar rapidamente os carrapatos se estiverem na sua roupa.

2. Produtos que mantêm os carrapatos longe

A eficácia de bons inseticidas é sempre subestimada. Embora isso não garanta absolutamente a sua segurança contra esses insetos, o seu efeito não é nada desprezível. Pode usar inseticidas de farmácia em sprays que contêm DEET, icaridin ou óleo de eucalipto de limão.

3. Inspecione a sua pele

Nunca se é demasiado cauteloso com carrapatos, e nunca é um exagero inspecionar a pele ocasionalmente para se certificar de que não há carrapatos. Olhe com cuidado, porque os carrapatos são tão pequenos que muitas vezes são confundidos com sardas. E não se esqueça: nunca somos demasiado cuidadosos!

4. Mantenha o carrapato

Se precisar de remover um carrapato da sua pele, faça-o com um alicate. Uma vez que a operação esteja feita, guarde o carrapato para poder dá-lo ao médico que terá que tratá-lo. Tendo a amostra que o atacou, será muito mais fácil identificar o tratamento exato que precisará. Lembre-se também de guardá-lo durante vários dias caso precise de consultar um médico, pois os sintomas podem aparecer dias após o acontecimento.

Partilhar no Facebook
61 61 Partilhas

Fonte: ayoyemonde · Crédito foto: ayoyemonde

Goste/partilhe