Notícias : Família despede-se de mãe com Alzheimer: Ao verem o pai percebem a triste realidade

Família despede-se de mãe com Alzheimer: Ao verem o pai percebem a triste realidade

O suficiente para me deixar em lágrimas.

Publicado por Vamos lá Portugal em Notícias

Família despede-se de mãe com Alzheimer: Ao verem o pai percebem a triste realidade

O amor é um dos sentimentos mais fortes que existe. Está ligado à alma; está ligado à nossa vida. O amor pode fazer-nos mover montanhas, atravessar rios, ou percorrer toda a Terra – tudo para uma pessoa que partilha a nossa alma.

Casais que estão casados há décadas sabem bem o que é isto.

Bob com 92 anos e Ruth Kretschmer celebraram, recentemente, 71 anos de casamento. Conheceram-se numa pista de gelo, pouco depois da 2ª Guerra Mundial.

Aqueles que conheciam Bob, sabiam que ele adorava espalhar a felicidade; era um homem com muita energia e entusiasmo. Dos dois, Ruth era considerada a mais séria, mas igualmente amorosa.

Durante a 2ª Guerra Mundial, Bob foi chamado pelo exército. Ele serviu o seu país com muito orgulho, conseguindo aguentar todos os horrores que enfrentou, e voltou a casa para se casar com a sua amada, Ruth.

Em 1995, o casal mudou-se para uma casa que Bob tinha construído em Illinois. Tinham vários animais no quintal, como cavalos, bodes, guaxinins, galos e setters irlandeses – o casal aproximou-se devido ao seu amor por animais.

Ruth e Bob tiveram três descendentes; as filhas Roberta e Ruthann, e o seu filho David. Ao longo dos anos, a sua família continuaria a crescer, e eventualmente, Bob e Ruth tiveram 12 netos e 10 bisnetos. Os seus filhos descreviam a sua relação como uma história de amor repleta de “devoção, amor e coragem”.

Infelizmente, nos seus últimos anos, Bob e Ruth sofreram de vários problemas de saúde. Ruth teve Alzheimer, enquanto que Bob foi diagnosticado com cancro nos pulmões, que se espalhou para os seus ossos e para o seu fígado.

Bob sabia que ia perder a luta contra a sua doença, mas sentia que necessitava de viver enquanto pudesse, pela sua esposa. 

“Estou cada vez pior, mas tenho de aguentar, pois não posso deixar que Ruth vá para um asilo”, disse Bob a um amigo próximo.

O casal ficou na mesma casa durante 60 anos, e colocaram camas de hospital muito próximas. Os seus filhos fizeram o seu melhor ao cuidarem dos seus pais, com a ajuda de pessoas contratadas.

Mais tarde, pouco antes das 10 da manhã, numa sexta-feira, Ruth deixou de respirar. Quando morreu, a família pensava que Bob ia aguentar.

Uma das enfermeiras segurou a mão de Bob, que estava a chorar. Ele perguntou-lhe o que se passava.

“A Ruth morreu”, disse-lhe ela.

Pouco depois, a sua mão ficou fria também.

Apenas 20 minutos depois de Ruth ter morrido, uma enfermeira chegou para confirmar a sua morte. A sua filha Ruthann relembra o momento devastador.

De acordo com Ruthann: “Ela disse, “Ela morreu”, e ele levantou-se virou-se, e disse, “Meu Deus, ela morreu.””

Foi como se tivesse sido libertado do seu trabalho. Assim que a esposa morreu, às 10:25, ele morreu às 10:26. Acredito mesmo que ele se estava a aguentar apenas por ela.

Enquanto a família estava de luto pelos dois, eles sabiam que era assim que Bob e Ruth queriam morrer. O casal esteve apaixonado durante tantos anos, que não aguentavam a ideia de estarem separados. Aguentaram-se um ao outro, até morrerem. 

Descansem em paz, Bob e Ruth. Que o vosso amor continue na vossa família. A vossa memória perdurará nos vossos filhos.

Ficaste também comovido com a história de amor de Bob e Ruth? Se ficaste, PARTILHA no Facebook para alegrar alguma pessoa com o poder do amor.

Fonte: newsner · Crédito foto: Newsner

Goste/partilhe