Notícias : Jacob com 1 ano foi deixado com um baby-sitter bêbado: o resultado é inaceitável

Jacob com 1 ano foi deixado com um baby-sitter bêbado: o resultado é inaceitável

Os pais notam enormes contusões no rosto do filho: eles percebem depois o que realmente aconteceu.

Publicado por Vamos lá Portugal em Notícias
Partilhar no Facebook
516 516 Partilhas

Jacob com 1 ano foi deixado com um baby-sitter bêbado: o resultado é inaceitável

Quando deixamos os nossos filhos com outra pessoa, esperamos que essa pessoa leve o seu trabalho a sério.

Ao sermos contratados como um baby-sitter, significa que os pais têm muita confiança em nós – confiam que não lhes vamos roubar uma das coisas melhores da sua vida.

Mas, infelizmente, existem exemplos trágicos de baby-sitters, professores de pré-escola, e outros que deviam proteger as crianças, mas fazem exatamente o oposto.

Ao passarmos mais tempo a procurar o baby-sitter com as qualificações certas, significa que vamos encontrar a pessoa certa.

Sabendo isso, ninguém devia ter de passar pelo que a Alicia Quinney e Joshua Marbury passaram há alguns anos.

Os pais Alicia Quinney e Joshua Marbury de Oregon queriam passar algum a sós e foram a um restaurante sem o seu filho, Jacob.

Mas, começaram a preocupar-se quando telefonaram para casa e o baby-sitter não atendeu. 

O baby-sitter era suposto cuidar dos dois filhos de Joshua e Alicia, um deles tinha 1 ano, e a sua irmã tinha 3 anos e meio. Infelizmente, quando se preocuparam com o trabalho do baby-sitter, tinham razões para tal.

Quando chegaram a casa e abriram a porta, encontraram o baby-sitter – inconsciente. O seu filho Jacob estava ferido. A casa estava toda desarrumada.    

No dia seguinte, os pais descobriram que a cara de Jacob estava coberta de marcas. O seu pequeno filho tinha sido agredido pelo baby-sitter, de acordo com os pais.

Jacob estava muito magoado na cara, no braço e até na orelha. Tinha um olho negro e os vasos sanguíneos no seu olho estavam danificados.

Devido à lei de Oregon, foi difícil processar o homem por abuso às crianças.

Depois, o pai, Joshua foi para o Facebook mostrar a sua frustração:

“Normalmente, não falo sobre os meus problemas com a família porque não preciso da atenção. Mas isto é diferente. Há DOIS meses atrás o meu filho com 1 ano foi agredido na cara pelo nosso baby-sitter (mantenham esta pessoa anónima), chegando ao ponto onde VÁRIOS médicos (que nos mostraram as impressões) e o detetive disseram que ele poderia ter morrido.” 

De acordo com a lei de Oregon, o procurador deve provar que a vítima sofreu agressões e que passou por muitas dores. É difícil processar alguém quando a vítima é uma criança que não consegue falar e descrever o evento.

“Esta pessoa AINDA não foi presa e tiveram de construir um processo e encontrar um juiz para o julgarem ANTES de o mandarem para a prisão. Se não estou errado (se agredir alguém na cara e os polícias aparecerem, serei preso imediatamente. Depois de DOIS meses de espera, descobrimos que ele não iria a tribunal PORQUE o meu filho com um ano não se consegue expressar verbalmente, ou mostrar que esteve em dor OU que esta pessoa fez isto “intencionalmente”, escreveu Joshua. 

A família passou por momentos emocionais depois do que aconteceu tentou gerir o trauma da melhor forma possível. A mãe Alicia disse ao Oregon Live que a sua confiança em outras pessoas acabou.

“O Jacob foi sempre o sonho de uma mãe, mas depois disto, não o posso deixar sem ele começar a chorar. A nossa filha vai a um psicólogo porque ela viu o seu irmão a ser magoado”, explicou Alicia Quinney

A publicação do pai de Joshua tornou-se popular e centenas de milhares de pessoas apoiaram a família.

No final, ele tentou também fazer justiça com o seu baby-sitter, MarkellHilaire.

Três meses depois do incidente, o baby-sitter foi preso e enfrentou um julgamento, de acordo com a KTLA. 

O baby-sitter, que estava bêbedo essa noite, estava arrependido no julgamento.

“Em primeiro lugar, quero pedir desculpa pelo que fiz”, disse ele no tribunal. “Não define o que sou, e não estava no melhor estado de mente quando o fiz, e espero que o Jacob esteja bem e cresça bem.”

Hilaire foi condenado a três meses de prisão pelos seus crimes. 

Atualmente, a família e o Jacob estão bem, graças a Deus! Com sorte, algo assim não voltará a acontecer e esta história irá fazer-nos pensar sobre aqueles que deixamos cuidar dos nossos filhos.

Esta situação horrível podia ter sido pior, mas felizmente, Jacob cresceu seguramente com uma família que o ama. 

É uma pena que a pena do baby-sitter seja apenas três meses na prisão – isto mostra que em muitos casos, os tribunais não levam as agressões a crianças a sério.

Por favor partilhe isto, se acha que a pena devia ser maior para aqueles que abusam das crianças!

Não interessa se estiver bêbedo, cansado ou doente: Não agredimos uma criança pequena. Partilha e comenta se concordas.

Partilhar no Facebook
516 516 Partilhas

Fonte: newsner · Crédito foto: newsner

Goste/partilhe